respublica

terça-feira, maio 16, 2006

BULLYS Detesto fanfarrões. Detesto ver pessoas serem incomodadas por fanfarrões e todo o tipo de bullys. E claro, detesto ainda mais quando a "vítima" sou eu. Ontem aconteceu-me algo desse género. Caminhava eu por uma (sombria) rua de Lisboa quando um grupo de quatro rapazes me interpelou. "Sócio, arranja um euro para comer uma sandes", disse-me um deles, com ar de rufia. "Não tenho", respondi, enquanto continuava a caminhar. O tipo tentou segurar-me no casaco, ameaçando-me, ao que lhe respondi: "não tenho, já disse". Vendo que não resultava, limitou-se a responder-me: "Vai lá embora, então". Se me tivesse pedido de forma educada - do género daqueles que na noite do Bairro Alto nos pedem uma moeda "para não precisar de roubar" -, talvez lhes tivesse dado um euro. A questão não estava no dinheiro. Mas não suporto bullys. Nesses momentos, dá-me um "bloqueio" mental qualquer. E sei bem que qualquer dia posso ter problemas por causa disso.

1 Comments:

Enviar um comentário

<< Home